quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Al Mossassa – Festival Islâmico de Marvão

http://www.cm-marvao.pt/noticias/noticiasdet.asp?news=317

sábado, 12 de setembro de 2009

Boa ou má notícia? - Barcos alemães atravessam o Ártico

Traduzido de BBC - http://news.bbc.co.uk/2/hi/europe/8251914.stm

Dois navios mercantes alemães estão a navegar da Ásia para a Europa através da costa russa do Ártico, depois de terem negociado com a Rússia a outrora intransponível Passagem no Nordeste. Esta rota está normalmente congelada, mas a elevação das temperaturas na região causados pelo aquecimento global derreteu grande parte do gelo permitindo que navios de grande porte a possam percorrer.

A passagem do Oriente tem tentado marinheiros durante centenas de anos. Em 1553 o viajante britânico Sir Hugh Willoughby morreu tentando encontrar o percurso. Os navios alemão Beluga Fraternity e
Beluga Foresight chegaram ao porto siberiano de Yamburg, no delta do rio Ob, na segunda-feira, o proprietário Beluga Shipping GmbH, comunicou no seu site. Ambos os navios deixaram a Coreia do Sul no final de Julho, negociando a passagem ao largo do Norte da Sibéria acompanhados por dois quebra-gelos russos.

"Estamos todos muito orgulhosos e felizes de ser a primeira companhia marítima ocidental que conseguiu transitar na lendária Passagem do Nordeste e entregue carga sensível com segurança através desta zona marítima extraordinariamente exigente", disse o CEO da Beluga Niels Stolberg.


Navegando contra o gelo

Os navios têm descarregado algumas das suas cargas. Verena Beckhusen porta-voz do
Beluga disse à AP que o Beluga Fraternity já havia prosseguido a sua viagem através de Murmansk para o porto holandês de Roterdão. A partida do Beluga Foresight foi adiada para sábado devido ao mau tempo, acrescentou.

Mas o gelo outrora impenetrável, que impedia os navios de navegar ao longo da costa norte da Rússia, tem desapercido rapidamente por causa do aquecimento global nas últimas décadas. A passagem ficou passável, sem quebra-gelos, em 2005. Ao evitar o canal de Suez, a viagem da Ásia para a Europa é encurtado em quase 5.000 km (3.100 milhas). A empresa por detrás da viagem diz que está a economizar cerca de 300.000 dólares por navio, utilizando a rota do norte.

Tanto as autoridades russas e os nvegadores Alemães estão ansiosos para provar a segurança e a eficiência da passagem, acreditando que esta poderia ser uma valiosa alternativa comercial para o canal de Suez, durante o verão. Apesar do aumento das temperaturas a rota ainda é perigosa, devido aos icebergs que se move mais livremente nas águas, agora mais quentes. Os cientistas estimam que a última vez que o Nordeste foi a passagem livre de gelo como é agora estava entre 5.000 e 7.000 anos atrás.


Comentário
Boa ou má notícia?

Péssima. Um dia, o sul de Portugal está inundado, enquanto o mundo continua a poluir, a fazer subir o nível médio da água do mar, e os alemães atravessam a sibéria de barco.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Bicycle Film Festival Lisboa

O Bicycle Film Festival é uma celebração da bicicleta pelo cinema, artes e música. É produzido anualmente por uma equipa internacional de entusiastas e pelas células de produção das diferentes cidades, beneficiando do apoio de parceiros e da comunidade ciclística e artística para concretizar os objectivos propostos. Apresenta uma programação dinâmica e transdisciplinar, que visa estimular e inspirar a participação da audiência.

O evento realizar-se-à pela 1ª vez em Portugal, em Lisboa, nos próximos dias 9, 10, 11, 12 e 13 de Setembro. Espera-se que – tal como tem acontecido nas numerosas edições já realizadas – contribua decisivamente para a mudança positiva de atitude relativamente a formas alternativas de mobilidade urbana e, em particular, promovendo as vantagens da bicicleta como meio privilegiado de transporte individual.

Programação do festival aqui: http://www.bicyclefilmfestival.com/?p=lisbon

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Earth Water - Água para todos

Arrancou em Portugal um projecto pioneiro de solidariedade. A água embalada Earth Water é o único produto no mundo com o selo do Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), revertendo os seus lucros a favor do programa de ajuda de água daquela instituição.

A nível nacional, a Earth Water é um projecto que conta com a colaboração da Tetra Pak, do Continente, da Central Cervejas e Bebidas, da MSTF Partners, do Grupo GCI e da Fundação Luís Figo.

Com o preço de venda ao público (PVP) de 59 cêntimos, a embalagem de Earth Water diz no rótulo que «oferece 100% dos seus lucros mundiais ao programa de ajuda de água da ACNUR», apresentando, mais abaixo, o slogan «A água que vale água».

Actualmente morrem 6 mil pessoas no mundo por dia por falta de água potável. Com 4 cêntimos, o ACNUR consegue fornecer água a um refugiado por um dia.

http://earth-water.org/


"Todos os dias morrem seis mil pessoas devido à falta de água potável e destas 80% são crianças. A cada 15 segundos morre uma criança devido a uma doença relacionada com a água. Com a criação da Earth Water pretende fazer-se a diferença e melhorar estas estatísticas assustadoras. Ao desenvolver o conceito "You Never Drink Alone" pretende-se criar solução para a falta de água mundial.

AJUDA! DIVULGA!